Início Dicas Pneu careca: como evitar este problema?

Pneu careca: como evitar este problema?

0
15
pneu careca

Segundo a Polícia Federal (PRF), entre 2011 e 2020, foram registrados 1.439 óbitos nas estradas devido à falta de manutenção de veículos. A ausência de atenção dos motoristas com os cuidados com o carro pode causar diversos tipos de acidentes, e alguns dos mais comuns envolvem imprudência do condutor com as condições dos pneus, o famoso pneu careca.

O engenheiro Tiago Santana, gerente de Engenharia de Riscos da Zurich no Brasil, explica que circular com o pneu careca é uma das causas mais comuns de acidentes no Brasil. Para garantir sua proteção e a de outros no trânsito, é importante entender possíveis causas do desgaste irregular dos pneus e como evitar esse tipo de problema.

A primeira coisa que precisamos lembrar, é que o pneu é a parte do carro que mais sofre com desgaste: isso acontece porque a borracha fica o tempo todo em contato direto com o solo. “A única forma de garantir que seu pneu está em boas condições é realizando checagens periódicas. Se fizer isso, o motorista saberá a hora certa de realizar manutenções, como o rodízio dos pneus, ou trocas por meio da compra de um novo conjunto”, explica Tiago.

Este cuidado, ainda segundo o engenheiro, aumenta o tempo de resposta ao frear, diminui o risco de aquaplanagem, melhora o alinhamento do veículo e garante muito mais estabilidade na hora de dirigir.

Quando trocar os meus pneus?

Pensando em ajudar a identificar o momento certo para realizar a troca de seu conjunto, a área de Engenharia de Riscos da Zurich no Brasil preparou uma lista com apenas três dicas sobre quais aspectos do pneu que precisam de atenção do motorista para evitar a circulação do seu veículo em condições inapropriadas:

Desgaste das bandas de rodagem

Tendo como principal função desviar o fluxo d’água, que impede o contato do pneu com a pista, os sulcos das bandas de rodagem garantem que o veículo não sofra aquaplanagem. Quando estiver realizando sua avaliação, verifique se as bandas possuem mais de 1,6 mm, entre o fundo do sulco e a superfície da banda. Essa medição pode ser feita com uma régua ou através o TWI (indicador de desgaste), que são pequenas marcas que se encontram nos sulcos das bandas. Quando essas barras ficam niveladas com a banda de rodagem, é hora de fazer a substituição, uma vez que nessa situação os sulcos deixam de exercer sua função.

Desgaste irregular dos pneus

O desgaste irregular pode indicar desalinhamento das rodas ou necessidade de rodízio dos pneus. Antes de substituir o seu conjunto, solicite a verificação e a correção da suspensão do veículo conforme a necessidade. É importante também prestar atenção em vibrações ao dirigir e em inchaços ou bolhas laterais dos pneus. Em qualquer uma das situações, não deixe de levar seu automóvel o quanto antes para a avaliação de um profissional.

Atenção à data de validade

Você sabia que pneus têm data de validade? O tempo mínimo de substituição recomendado é de seis anos, não importando o uso! Você pode checar no site do fabricante e comparar com a data de fabricação estampada no pneu, por meio da sigla DOT, seguida por uma sequência de letras e por quatro números. Os dois primeiros números representam a semana e os dois últimos, o ano de fabricação.

Uma outra forma é verificar se há ressecamento. Se você notar pequenas rachaduras em todo o pneu, a borracha está se desmanchando. Neste caso, a substituição deve ser feita imediatamente.

Seguindo essas dicas, você poderá ter a certeza de que está na direção correta para garantir mais segurança e tranquilidade no trânsito.

Gostou do nosso conteúdo? Nos acompanhe também em nossas redes sociais:

Facebook (facebook.com/usadosbr)
Instagram (
instagram.com/usadosbr)
YouTube (
youtube.com/usadosbr)
LinkedIn (
linkedin.com/company/usadosbr)
Revista UsadosBR (
revista.usadosbr.com)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui