Início Dicas Mitos e verdades sobre carros flex que você precisa saber

Mitos e verdades sobre carros flex que você precisa saber

Mesmo após 18 anos desde a chegada dessa tecnologia, ainda existem muitos mitos sobre carros flex que geram dúvidas em consumidores.

0
90
mitos e verdades sobre carros flex

Em 2003 era lançado o Volkswagen Gol 1.6 TotalFlex, primeiro carro brasileiro, produzido em série, capaz de rodar com gasolina e etanol. A partir desse ano, o mercado automotivo não foi mais o mesmo. No entanto, mesmo após 18 anos desde a chegada dessa tecnologia, ainda existem muitos mitos sobre carros flex, que geram dúvidas em consumidores.

Para esclarecer essas dúvidas, listamos os principais mitos e verdades sobre carros flex:

Não pode misturar os dois combustíveis no tanque

Mito – Os carros com motores flex possuem um único tanque de combustível. Portanto, é permitido que gasolina e etanol se misturem. Não é necessário acabar com um combustível para poder abastecer com o outro.

Usar apenas um combustível vicia o motor

Mito – O motor não vai ficar viciado em apenas um tipo de combustível. O sistema flex identifica se o carro foi abastecido com gasolina ou etanol e faz os ajustes necessários na quantidade de combustível que será injetado e rotação de marcha lenta, por exemplo.

Alguns especialistas recomendam rodar 15 minutos antes de delisgar o carro ao trocar de um combustível para outro. Assim, o sistema vai fazer essa identificação do tipo de combustível, deixando o motor pronto para rodar com o combustível novo no tanque.

É preciso fazer rodízio de combustíveis

Mito – O motor flex é projetado para rodar com álcool ou gasolina. Por isso, não é necessário fazer rodízio entre eles.

Porém, vale destacar que o etanol tende a desgastar mais alguns componentes internos, como válvulas.

Por outro lado, algumas montadoras recomendam abastecer o carro com gasolina de vez em quando, para manter a saúde do motor. Usar gasolina ajuda a limpar os bicos injetores, principalmente em veículos com injeção direta de combustível.

Saiba quais são os 10 carros flex mais econômicos do Brasil

Ao comprar um zero km, a primeira abastecida deve ser com gasolina

Mito – Pode ser que você já tenha ouvido isso de alguém, mas é um mito. Como foi dito nos tópicos anteriores, o motor flex foi projetado para receber gasolina ou etanol, em qualquer proporção.

Leia também: 8 dicas simples de como economizar combustível

Motores flex não funcionam bem no frio

Mito – A partida de qualquer motor que esteja abastecido 100% com etanol será dificultada em dias mais frios. Mas, isso não tem nada a ver com o fato do carro possuir tecnologia flex.

O funcionamento do motor com etanol a frio é mais difícil porque ele tem menor volatilidade do que a gasolina. Isso dificulta a formação de mistura ar e combustível.

Nos primeiros motores flex havia um tanque que permitia ao sistema injetar um pouco de gasolina para facilitar a partida, enquanto o etanol ainda não estivesse na temperatura adequada.

Hoje, os carros adotam um sistema de partida a frio, que pré-aquece o etanol antes da partida, dispensando o uso desse tanque auxiliar.

O desempenho dos motores flex é inferior

Verdade – Se comparado a um motor calibrado para receber apenas um tipo de combustível, o motor flex fica para trás em desempenho e em consumo.

Isso acontece porque esse tipo de motor precisa trabalhar com uma taxa de compressão intermediária, que se adequa tanto com a gasolina quanto com o etanol.

Se o motor usa apenas um tipo de combustível, ele adota a taxa ideal para um combustível específico, o que gera resultados melhores em consumo e desempenho.

A gasolina rende mais do que o etanol

Verdade – A gasolina possui propriedades químicas que faz com que o motor consuma, em média, 30% menos comparado com o etanol.

Por outro lado, o etanol possui propriedades antidetonantes melhores do que a gasolina e permite que o propulsor desenvolva mais potência.

Leia também: Consumo de combustível: como saber se o seu carro está gastando muito?

Andar na reserva prejudica o motor

Verdade – Seja com gasolina ou etanol, andar com o carro com o tanque na reserva pode ser muito prejudicial ao motor.

O combustível que fica no fundo do tanque tende a ter sujeira e acaba levando essa impureza para o motor. Isso pode prejudicar o desempenho ou, em casos mais graves, queimar a bomba de combustível.

Bônus: Motores flex exigem cuidados especiais?

Se você levou o carro ao mecânico e ele quer te empurrar lubrificantes e peças mais caras, dizendo ser específicas para motores flex, tome cuidado!

Os cuidados com um motor flex são os mesmos do que com qualquer outro motor. As revisões devem ser feitas dentro do prazo correto, seguindo as orientações do fabricante. O que acontece é que cada montadora recomenda lubrificantes específicos para seus motores. Mas, é importante destacar que isso não tem nada a ver com o fato do motor ser flex ou não.

Leia também: Revisão do carro: 5 sinais que já está na hora de fazer

Gostou de conhecer os mitos e verdades sobre carros flex? Conte aqui nos comentários qual deles você acreditava ser verdade!

O que achou do nosso conteúdo? Nos acompanhe também em nossas redes sociais:

Facebook (facebook.com/usadosbr)
Instagram (
instagram.com/usadosbr)
YouTube (
youtube.com/usadosbr)
LinkedIn (
linkedin.com/company/usadosbr)
Blog Usadosbr (blo
g.usadosbr.com)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui