Óleo do motor: qual a hora certa de trocar?

Todas as pessoas que possuem ou pensam em comprar um carro sabem que é preciso ter alguns cuidados com o veículo. Para o bom funcionamento do carro, nada melhor do que uma manutenção adequada.

Os motores de automóveis são como qualquer outra máquina e requerem cuidados com suas peças, filtros e especialmente os lubrificantes. O óleo do motor exerce um papel de extrema importância em um veículo e, por isso, precisa de muito cuidado.

Mas como saber qual o lubrificante de motor ideal para cada veículo e fazer a escolha certa quando é necessário realizar a sua troca? Saiba agora!

A função do óleo do motor

Primeiro é preciso entender para que serve o óleo do motor. A sua função é bem simples: lubrificar os componentes do motor, garantindo o bom funcionamento de todos as peças.

Ele forma uma fina película lubrificante entre os pistões e as paredes do cilindro, impedindo o contato das duas peças, pois, caso isso aconteça, a temperatura desses componentes se elevaria, causando o que é chamado de gripagem (quando duas peças móveis se agarram e se imobilizam).

Resumindo: o óleo do motor serve para lubrificar as peças internas do motor, diminuindo o atrito entre elas, evitar o desgaste excessivo das partes, manter a temperatura ideal e eliminar impurezas, como algumas partículas que são formadas na combustão, que podem formar uma crosta que impede o bom funcionamento do motor.

Os tipos de lubrificantes automotivos

Tipos de óleo do motor

Agora, vamos conhecer os tipos de lubrificantes disponíveis no mercado atualmente e quais são as diferenças entre eles. São três principais:

  • Óleos Minerais: são o resultado do refino do petróleo bruto e seus aditivos. Ele é muito utilizado atendendo a frota de veículos e motores mais antigos. É considerado o lubrificante de motor mais comum do mercado, porém o que tem menor durabilidade;
  • Óleos Semissintéticos: são aqueles que contêm em sua elaboração além de aditivos, uma combinação proporcional de óleos minerais e sintéticos, juntando assim as melhores qualidades de cada um deles e barateando o custo. São lubrificantes indicados para a maioria dos motores que existem no mercado e têm uma durabilidade média;
  • Óleos Sintéticos: são produzidos por meio de uma combinação de óleos básicos sintéticos e aditivos, e por terem um processo de fabricação mais tecnológico suas características são mais robustas do que os óleos minerais e os semissintéticos. São lubrificantes com maior durabilidade e ideais para veículos com motores mais modernos e exigentes.

Como saber qual a hora de trocar o óleo do motor?

As montadoras recomendam que o óleo do motor deve ser substituído de acordo com a quilometragem percorrida ou o tempo de uso, o que ocorrer primeiro. No manual do proprietário é possível encontrar esses dados. Confira as nossas 5 dicas para não errar na hora da troca de óleo.

Se você comprou um modelo mais antigo e o utiliza com frequência, para ir e voltar do trabalho por exemplo, recomenda-se trocar o óleo a cada semestre, ou de cinco a sete mil quilômetros rodados.

Se você sai pouco de casa então a troca pode ser feita de 10 a 16 mil quilômetros ou uma vez por ano.

Para um carro novo, a preocupação é menor, se você fizer todas as revisões periódicas corretamente, pois as oficinas autorizadas geralmente incluem a troca de óleo do motor, conforme recomendado pelo fabricante.

Verificando o nível

Mesmo com os fabricantes estabelecendo prazos para a troca, é recomendado você mesmo verificar o nível de óleo do motor.

Para verificar, é simples: basta puxar a vareta medidora, limpá-la com um pano ou papel-toalha, recolocá-la até o fim, retirar novamente e verificar se o nível está entre as marcas de mínimo e máximo.

Mas, é importante que você faça isso com o veículo estacionado em um terreno plano e com o motor desligado.

Qual o óleo indicado para o meu motor?

Uma situação muito comum ao parar em um posto de gasolina para abastecer o veículo é ouvir a seguinte pergunta: “quer completar o óleo de motor?”.

Essa prática não é indicada pelos fabricantes de veículos. Para saber qual é o óleo indicado para o seu motor, é necessário ler o manual. Em alguns casos, a montadora sugere até a marca que você deve usar. Veja as nossas 4 dicas para escolher o óleo de motor certo.

Além disso, outra prática comum, mas não recomendada é a adição de aditivos externos ao óleo. Isso não é necessário, pois grande parte dos lubrificantes já contêm aditivos próprios e suficientes para o seu bom funcionamento.

Se você não possui o manual e não sabe qual o óleo a ser usado, calma que tem solução para esse caso. Procure o seu mecânico de confiança para que ele te indique qual tipo de lubrificante usar no seu motor.

Fazendo sempre a manutenção preventiva do seu veículo, a troca de óleo de acordo com a recomendação do manual e utilizando produtos homologados, seu veículo estará protegido por muito mais tempo e terá uma vida útil muito mais longa.

O que achou do nosso conteúdo? Nos acompanhe também em nossas redes sociais:

Facebook (facebook.com/usadosbr)
Instagram (
instagram.com/usadosbr)
YouTube (
youtube.com/usadosbr)
LinkedIn (
linkedin.com/company/usadosbr)
Twitter (
twitter.com/UsadosBR)
Revista UsadosBR (
revista.usadosbr.com)

Últimas Notícias